Pastoral da Juventude pelo Brasil

EIXOS QUE NORTEIAM O NOSSO FAZER

A formação da PJ visa desencadear um processo formativo que integre a ação pastoral com base em uma organização que torne os jovens protagonistas da sua caminhada e leve a vivenciar uma espiritualidade mais encarnada. Muitos regionais têm elaborado seu próprio projeto de formação, alguns em parceria com outras pastorais, movimentos, institutos pastorais e sociais. 

Os Centros e Institutos de Juventude organizados em Rede possuem algumas iniciativas de formação para aprofundar temas, como: cidadania, afetividade e sexualidade, gênero, metodologia, políticas públicas, espiritualidade, entre outros. Contribuem, também, por meio de publicações de subsídios e na formação de coordenadores e assessores.

As ações da PJ são desenvolvidas nas comunidades, em níveis diocesanos e regionais. A PJ vem descobrindo o valor das parcerias, pois alguns trabalhos estão integrados com a Catequese de Crisma, Pastoral ou Serviço de Animação Vocacional, Equipes Missionárias, Pastorais Sociais e Movimentos Eclesiais e Sociais.

A PJ tem participado e acompanhado a preparação dos Intereclesiais de CEBs, a Semana Social Brasileira, o Grito dos Excluídos e a Campanha da Fraternidade. 

As ações permanentes das PJs são, igualmente, ações para a PJ e têm sido fortalecidas em todo o Brasil.

A bíblia, a liturgia e os sacramentos são fontes inesgotáveis do Mistério de Deus. É preciso garantir uma formação e uma experiência permanente, continuada e processual que contribua com o fortalecimento da dimensão espiritual do jovem. 

Em diversos lugares do país a PJ tem favorecido espaços para a formação bíblico-litúrgica, missas da juventude, romarias e caminhadas. 

O uso do Ofício Divino da Juventude e das Comunidades em retiros, encontros, reuniões e em outras atividades têm contribuído com a identidade pastoral mais encarnada.

Reconhecidamente, a PJ é uma das pastorais mais organizadas do país.

As Assembleias Regionais contribuem para uma caminhada de unidade com as dioceses. Existem iniciativas para fazer com que a organização da PJ seja menos burocratizada e mais acessível, podem ser destacadas: os jovens liberados em algumas dioceses do Brasil, a importância da secretaria em muitos regionais, o diálogo com a Igreja em relação à atuação e missão da Pastoral da Juventude, os encontros de congregações e movimentos eclesiais que trabalham com jovens, o apoio da hierarquia da Igreja em algumas dioceses.

ESPIRITUALIDADE QUE NOS ALIMENTA

Centrada em Jesus, amigo e companheiro de caminhada.

Maria se compromete com o projeto de Deus. É exemplo de fidelidade, disponibilidade e entrega.

É no grupo e na comunidade que o jovem se identifica, partilha suas experiências e sonhos.

A presença do Espírito nos grupos e comunidades instiga o jovem a servir os outros e a descobrir sua vocação missionária.

O Filho de Deus se encarna na realidade humana. Tem uma ligação de fé e vida. Tal presença é ativa e efetiva, lutando pela libertação.

Valoriza os momentos de oração pessoal e comunitária. A liturgia e as celebrações expressam a espiritualidade que nos alimenta e anima.

A alegria da juventude manifesta-se na celebração da vida e do Espírito como festa inspirada na vitória pascal. A realização de encontros, festas, liturgia, caminhadas, entre outros, são momentos de viver o Deus-felicidade que nos anima e revigora para a ação concreta.

Siga-nos em nossas redes sociais

“Nunca percam a esperança e a utopia, vocês são os profetas da esperança, são o presente da sociedade e da nossa amada Igreja e por sobre todo são os que podem construir uma nova Civilização do amor”
Papa Francisco