Criada em 05 de Julho de 1972

A comunidade de Coqueiros, primeiramente fora atendida pelos padres que estavam sediados na paróquia de São José, mais tarde com o desmembramento da paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Estreito, a comunidade de Coqueiros passou a contar com o trabalho pastoral dos padres residentes nesta última. Até então a comunidade era atendida pelos padres diocesanos. O último padre diocesano a atender Coqueiros foi Pe. Quinto.

Ao pensar em trazer para a Arquidiocese de Florianópolis uma Congregação de Irmãs Contemplativas, o então Arcebispo Metropolitano, Dom Afonso Niehues contactou a Ordem da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo – Irmãs Carmelitas. Naquela oportunidade foi-lhe dito que seria mais conveniente, antes de se instalar um Carmelo na Arquidiocese, que houvesse uma casa da Ordem dos Irmãos Descalços da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo – Padres Carmelitas. Pensou então o Sr. Arcebispo, que uma ótima oportunidade seria oferecer uma Paróquia a estes padres, convidando-os, em seguida, a assumirem a futura Paróquia de Coqueiros. Aliás, os padres Carmelitas já por aqui estiveram, nos primórdios da colonização da Ilha de Santa Catarina, no início do Século XVIII. Dentre outros, destaca-se a presença de Frei Agostinho da Trindade, o 1º Vigário da Paróquia de Nossa Senhora do Desterro.

Assim a Comunidade passou a ser atendida pelos padres da Ordem dos Carmelitas Descalços, sendo que sua criação e elevação a paróquia data de 5 de julho de 1972, sendo seu primeiro pároco Frei Felix Aníbal Cascos Ordoñez. Desde 1972, portanto, a paróquia era administrada pelos Padres Carmelitas Descalços. Com o decréscimo nas vocações desta ordem religiosa, seus superiores viram por bem entregar a paróquia para administração do clero diocesano. Desde final de janeiro deste ano (2015) administra a paróquia o reverendo Padre Flávio Feler, do clero da Arquidiocese de Florianópolis.

A Paróquia Nossa Senhora do Carmo possuí três comunidades: Nossa Senhora Aparecida – Vila Aparecida; São Judas Tadeu – Morro da Caixa; e a Matriz Nossa Senhora do Carmo – em Coqueiros. A comunidade Matriz está situada em um bairro onde a maioria dos residentes é preponderantemente das classes média e alta, com destaque para grandes empresários e funcionários públicos de altos cargos. Embora sendo um bairro de classe média e alta a participação nas celebrações e na vida da comunidade matriz é deveras grande – contrariando aquele ditado que diz que os ricos não participam da igreja – com maciça participação de casais jovens, crianças e jovens solteiros. São quatro Missas aos fins de semana, e de terça a sexta. Nos fins de semana costumam participar das celebrações cerca de novecentas a mil pessoas.

Na comunidade matriz existem diversos grupos e pastorais, com destaque para a Catequese – muito bem estruturada e organizada; destaca-se também o Movimento Vocacional Serra, o Movimento de Irmãos e a Pastoral Familiar.

A comunidade Nossa Senhora Aparecida, está localizada na Vila Aparecida, uma área de periferia, e tem uma pastoral ativa, com destaque para a Catequese e Grupo de Jovens. Outro aspecto que merece destaque é o protagonismo da juventude. Naquela comunidade todo Conselho Pastoral Comunitário (CPC) é coordenado por jovens. No Morro da Caixa, Capela São Judas Tadeu, também é característica a área de periferia, e também, uma pastoral muito ativa: destaque para Catequese, Grupo de Jovens, Oficinas de Oração e Vida, Apostolado da Oração, e Grupo de Coroinhas. Cerca de duzentas e cinquenta pessoas participam das celebrações nas duas comunidades.

Igreja de Coqueiros - 1950

Matriz em 1950

Matriz em 1980

Matriz em 2015

Comente